Share |

Barcelos, para quando uma mobilidade sustentável?

Imagem retirada de https://www.cm-barcelos.pt/

Termina amanhã, dia 22 de setembro, a Semana Europeia da Mobilidade que se iniciou a 16 de setembro com o tema “Mobilidade para todos com emissões zero”.

Mais do que um dia de sensibilização para a importância da fruição dos centros urbanos, são necessárias medidas estruturantes e permanentes.

A mobilidade urbana deve ser entendida como prioridade das políticas locais, capaz de contribuir decisivamente para a descarbonização e para a humanização das cidades, como forma de libertação do espaço público para usufruto e interação social.

Todos somos chamados a participar na redução dos graves custos ambientais e sociais que o atual padrão cultural de utilização indiscriminada do automóvel individual, de energias poluentes e de consumo de espaço público produz. Da mesma forma, todos estamos convocados para dar especial destaque à importância do acesso a transportes zero emissões, à promoção de uma mobilidade inclusiva e à adoção de hábitos de vida saudável que contribuam para uma melhor qualidade de vida coletiva.

Mas, considerando o papel determinante do planeamento das cidades, a gestão dos bens comuns e preservação dos espaços naturais, compete ao poder autárquico, que entre outras atribuições políticas, terá de implementar Planos de Mobilidade Urbana Sustentável (PMUS)

Neste sentido, o BE Barcelos pergunta qual o ponto de situação do PMUS para o nosso concelho? Este Plano, que assenta em modos suaves de deslocação, deverá ser capaz de construir a sustentabilidade ambiental numa perspetiva holística, integrada e transversal, envolvendo os cidadãos num exercício de democracia participativa. 

Quanto se sabe o município de Barcelos aderiu à Semana Europeia da Mobilidade com uma única medida – gratuitidade na utilização de transporte no “Barcelos Bus”. Mesmo admitindo que a pandemia Covid-19 é impeditiva de algumas possíveis iniciativas, o simbolismo destas datas é particularmente significativo se servir para lançar medidas estruturais que contribuam decisivamente para alterar comportamentos sociais e de criar novos modelos de desenvolvimento.

O BE Barcelos considera que já é mais que tempo de dar passos evolutivos na construção de infraestruturas de mobilidade suave, de aposta em meios de transporte movidos a energias renováveis, na criação de uma rede de transportes públicos de cobertura territorial do concelho e de verdadeira resposta às necessidades da população barcelense nas suas deslocações pendulares para trabalho e para as escolas.

 

Barcelos, 21 de setembro de 2020

A Comissão Concelhia BE Barcelos