Share |

Porto-Vigo: Um presente envenenado.

COMUNICADO DE IMPRENSA

Na  XXVI Cimeira Luso-Espanhola, que se realizou em Maio, em Madrid, foi anunciada a introdução de um comboio direto, diário, entre Porto e Vigo.

Os utentes da Linha do Minho, habituados a décadas de desinvestimento e consequente degradação do serviço neste troço leram a notícia com esperança de, finalmente, se iniciar uma nova era que cuidasse deste meio de transporte.

Mas o presente estava, e continua, envenenado. Senão vejamos:

1.    O comboio não vai servir esta grande zona urbana constituída por Braga, Famalicão, Barcelos e Viana do Castelo. Apenas haverá entrada e saída de passageiros no Porto e em Vigo;

2.    Por motivos de ordem técnica, a introdução do novo comboio numa via de uma só linha, condiciona todo o restante tráfego de comboios, com prejuízo para os comboios de categoria inferior;

3.    No caso dos passageiros de Barcelos, verão o tempo de chegada a qualquer destino aumentado. Por exemplo, demorava-se 57 min a chegar ao Porto, e a partir de agora passar-se-á a demorar 1 hora e 20 minutos. Isto traduz-se num pior serviço, com probabilidade de menos passageiros;

4.    É o próprio comboio Porto-Vigo que está em perigo, com esta decisão. Prevemos que muito rapidamente chegarão à conclusão de que este serviço não é rentável, sendo mais um mau serviço prestado ao transporte ferroviário, em Portugal. Se tivessem optado por uma ou duas paragens, na zona anteriormente referida, o tempo total da viagem sofreria um aumento de cerca de 10min, mas ganhar-se-iam muitos passageiros deste aglomerados urbanos.

5.     Por último, estranhamos o silêncio das autoridades competentes e nomeadamente da Câmara Municipal de Barcelos, num momento em que os seus cidadãos e o concelho são tão claramente prejudicados.

Assim sendo, a Comissão Concelhia de Barcelos do Bloco de Esquerda requer aos responsáveis pela criação deste serviço que alterem esta decisão e permitam a entrada e saída de passageiros na estação de Barcelos (bem como na de Famalicão e Viana do Castelo) naquela que será uma decisão muito mais acertada, quer do ponto de vista do serviço à população quer do ponto de vista económico e de viabilização da iniciativa.

O Bloco de Esquerda requer ainda que o executivo camarário do nosso município faça esta exigência junto dos responsáveis políticos e da CP, exigindo também a modernização e electrificação da via.

Barcelos, 2 de Julho de 2013

A Comissão Concelhia de Barcelos do Bloco de Esquerda.