Share |

Direito de resposta à notícia do jornal Barcelos Popular

A Comissão Coordenadora Distrital de Braga do Bloco de Esquerda vem, por este meio, exercer o direito de resposta, ao abrigo dos artigos 24.º a 27.º da Lei de Imprensa, Lei n.º 2/99, de 13 de Janeiro, e do artigo 37.º da Constituição da República Portuguesa (CRP), à notícia da publicação do Jornal Barcelos Popular, edição de 21 de Junho de 2018, intitulada “Pedro Soares perdeu em Barcelos”:

  1. Na edição de 21 de Junho do jornal Barcelos Popular, foi publicada uma notícia que contém imprecisões e factos falsos, que colocam em causa a verdade das eleições da Comissão Coordenadora Distrital de Braga do Bloco de Esquerda. Por isso, impõem-se o exercício do direito de resposta, com vista ao cabal esclarecimento dos leitores deste jornal;
  2. A notícia refere que a lista A, no concelho de Barcelos, obteve 19 votos em 33 votantes, facto que não corresponde à verdade, uma vez que a lista A obteve 6 votos e a lista B obteve 10 votos presenciais;
  3. A lista B venceu em todas as mesas eleitorais: Barcelos (A: 37,5%; B: 62,5%); Braga (A:32,4%; B: 67,6%); Guimarães (A: 40%; B: 60%); Famalicão (A: 0%; B: 100%). Assim, fica claro que a lista B teve a maioria dos votos em todos os concelhos, logo também em Barcelos;
  4. Relativamente aos votos por correspondência, a lista A conseguiu 39,3% e a lista B 60,7%. Uma vez que não é possível identificar o sentido de voto por concelho, a única conclusão possível é que a lista B teve uma expressiva maioria dos votos, também nos votos por correspondência.
  5. Em termos globais, a lista A obteve 33,6% dos votos e a lista B obteve 66,4%. Estes valores traduzem-se nos mandatos atribuídos, atendendo ao método de proporcionalidade direta, pelo que a lista A conseguiu 4 mandatos e a lista B 9 mandatos.
  6. Os dados apresentados pelo jornal são falsos e não correspondem aos dados constantes nos documentos oficiais (atas), devendo-se concluir que a fonte do BP não é credível.
  7. A Mesa da Assembleia Eleitoral, órgão responsável pelo processo eleitoral, não foi contactada pelo jornal para confirmação dos dados referidos, nem se conhece que tenha procurado confirmação da informação junto de qualquer responsável do Bloco.
  8. A análise concreta dos votos revela que a afirmação “Pedro Soares foi reeleito, tendo obtido, a nível da concelhia, menos votos que a lista opositora” é falsa, exigindo-se a devida correção.

Vila Nova de Famalicão, 22 de Junho de 2018

 A Comissão Coordenadora Distrital de Braga do Bloco de Esquerda

AnexoTamanho
noticia_barcelos_popular.pdf219.93 KB