Share |

Por uma Câmara que respeite os seus munícipes!

A Comissão Concelhia do Bloco de Esquerda de Barcelos, manifesta grande inquietação para com a crise politica instalada na Câmara Municipal, mas, acima de tudo, expressa grande preocupação pela irresponsabilidade revelada pelos diversos agentes políticos e pela desconsideração para com os barcelenses, obrigados a assistir de fora à luta «palaciana».

Em nenhum momento houve o cuidado e o respeito de apresentar à população uma explicação plausível, uma palavra de segurança, que fugisse das intrigas e do que se lê nos jornais.

Mereciam isso, aqueles que votando ou não no partido Socialista, exigem, no uso da sua cidadania, que os seus representantes, defendam o interesse comum, colocando-o afastado das lutas político-partidárias, muito mais quando são dentro do próprio partido que venceu as eleições e tem o dever da governação local.

O Bloco de Esquerda reforça a sua não intervenção relativamente a assuntos que são do foro do Partido Socialista, mas não pode deixar de tomar uma posição crítica e determinada face ao desrespeito para com os cidadãos, expresso numa política que não faz jus à verdadeira política; a da proximidade, a da representatividade.

Reafirmamos a necessidade de outra política para Barcelos, que fuja a esta perversão da democracia representativa, e alicerce a sua visão num município aberto, participativo, que traça em conjunto as linhas estruturantes da cidade e do concelho.

Estaremos sempre ao lado daqueles a quem é limitada a voz, a participação ativa e cívica, e são vítimas de políticas definidas em gabinetes, que afastam as populações da confiança e da honradez que sempre devem acompanhar a ação política.

É preciso sermos exigentes e não passivos perante o débito democrático da Câmara para com os seus cidadãos.

Falamos de uma verdadeira «vergonha nacional», de um indigno exercício de uma das maiores conquistas de Abril, o poder local.

Falamos da perda de esperança de todos quantos acreditaram que era possível a mudança.  

Falamos de um concelho sujeito a estagnar e a tornar-se ingovernável, vítima da incúria e irresponsabilidade de quem foi eleito para assumir compromissos em nome do desenvolvimento e da estabilidade,

O Bloco de Esquerda fará sempre parte integrante de uma via de diálogo e de premente vigilância pelos interesses dos cidadãos.