Share |

Bloco rejeita o esvaziamento de valências prestadas pelo Hospital de Barcelos

A Comissão Concelhia de Barcelos do Bloco de Esquerda rejeita a intenção subjacente à portaria 82/2014 de 10 de abril corrente, que estabelece e reorganiza os serviços prestadores de saúde e pela qual o Hospital de Barcelos é incluído no Grupo I, com uma porta aberta para o esvaziamento de valências prestadas às populações dos concelhos de Barcelos e Esposende.

De facto, a portaria mencionada refere como disposição final e transitória que a abertura de valências “ocorrerá sempre que exista disponibilidade de recursos humanos e desde que seja garantido o equilíbrio económico e financeiro da instituição”.

No atual quadro de subfinanciamento e estrangulamento do Serviço Nacional de Saúde, tal disposição implica, na prática, que mais nenhuma valência seja futuramente aberta no nosso Hospital, já que os seus recursos financeiros e humanos têm vindo a ser sistematicamente reduzidos. O Governo diz que não fecha mas vai fechando…

Junto com a perda de várias valências do nosso Hospital, entre as quais avulta a maternidade, e a ameaça sempre pendente da sua entrega à Misericórdia, os cuidados prestados pelo Serviço Nacional de Saúde às populações dos concelhos de Barcelos e Esposende ficam cada vez mais ameaçados e diminuídos.

O Bloco de Esquerda está ciente de que só a exigência e a luta da população pelos seus direitos - exigindo aos responsáveis do município que também tomem posição, provando que estão inequivocamente ao seu lado - conseguirá travar este ataque do governo PSD/CDS aos serviços prestados e devidos pelo Estado português.

É assim também com o mapa de reorganização judicial que dita o fim em Barcelos e em muitos concelhos do país de tribunais existentes, tornando mais difíceis as condições de acesso dos cidadãos à justiça, a diminuição permanente da sua qualidade de vida.

As políticas neoliberais que têm vindo a ser prosseguidas por este governo, visam o retrocesso, a protecção de interesses particulares, tornando mais indefesos os mais desprotegidos.

O Bloco de Esquerda assume-se frontalmente contra estas políticas centralizadoras, pretensamente economicistas mas que de facto lesam gravemente o interesse do nosso povo, do nosso país, da sua economia.

O nosso partido exorta os portugueses e neste caso os barcelenses em particular, a participarem ativamente nas comemorações do 25 de Abril e do 1º de Maio, levantando bem alto os valores da revolução e exigindo o seu cumprimento. 

Hoje, mais do que nunca, é preciso juntar forças para que a força seja maior. Está em perigo a democracia tal qual a concebemos, ou seja, com direitos, dignidade e liberdades. Não podemos abdicar da luta pelas causas que enobrecem a democracia, sob pena de vermos fechadas as portas que Abril abriu.

Está na hora de dizer basta a tanta incompetência, basta a tanta indecência política, basta a tanta austeridade e empobrecimento. Temos que mostrar que há outros caminhos, que há alternativa, que outro Portugal é urgente e é possível. 

O 25 de Abril é memória mas também é futuro e é agora!

 Viva o 25 de Abril!

Viva o 1º de Maio!