Share |

BE anuncia Moção de Censura ao executivo camarário

O Grupo Municipal do Bloco de Esquerda, apresentará na próxima sessão da Assembleia Municipal de Barcelos (30 de junho), uma Moção de Censura ao executivo camarário.

Trata-se de uma competência da Assembleia Municipal, prevista na Lei nº169/99 de 18 de setembro, artigo 53º, alínea l, que define expressamente este direito.

Esta Moção de Censura, é para o Grupo Municipal do Bloco de Esquerda, um exercício de direito e um imperativo democrático, plenamente justificado no actual quadro de crise que se vive na Câmara Municipal.

Por mais que as forças políticas se remetam a um silêncio taticista, é a vida das pessoas, é o futuro do concelho, é o normal funcionamento da autarquia que está posto em causa.

O interesse dos cidadãos, o seu direito à representatividade, à confiabilidade em quem dirige, precisa de transparência, sob pena de mau exercício de poder, capaz de causar dolo nas populações.

Os detentores de cargos públicos, devem a quem os elegeu, nos casos devidamente previstos na lei, responder com clareza ao momento de instabilidade. Neste caso, compete aos partidos políticos questionarem o executivo para esclarecimento público de toda a situação. 

Em Barcelos, as forças políticas parecem remetidas a um silêncio calculista, que tem tanto de luta de poder, como aquela a que se assiste, e que está na origem desta crise.

O Grupo Municipal do Bloco de Esquerda, tem perfeita noção das suas responsabilidades, e destas para com os cidadãos. Em defesa da credibilidade da autarquia, pelos compromissos assumidos e em nome dos direitos e expetativas dos barcelenses, apresenta uma moção de censura à votação em plenário da Assembleia Municipal.